BIOGRAFIA

Marta Corrêa iniciou sua carreira profissional nos anos 80. Cantora, compositora e instrumentista, tudo começou em sua cidade natal – Jundiaí/SP,

Com seu grupo “Young Brother’s”, que se apresentava em diversas cidades da região Em 1990, faz uma participação no disco do compositor Celso Mendes, irmão do saudoso violonista Paulinho Nogueira, – “Tempinho Bom”, uma compilação de músicas dele e de Paulinho, em que Marta interpreta – “Banco de Jardim”. Lança seu primeiro álbum em 1995, intitulado – “Cenas”, e traz nomes como: Filó Machado que assina a canção “Por Onde Andávamos”, com destaque para a faixa “Cenas”, que mostra o lado compositor da artista, com parceria de David Barcelos e a participação especial de “Maria Alcina” na faixa “Mais”, de autoria de Tato Fischer. Também traz a releitura de “Por Tudo que For” (Lobão) e “Cartão Postal” (Rita Lee/Paulo Coelho). Em 1997 grava – “Clássicos da MPB” com o cantor/compositor e amigo Ricardo Melo pela gravadora Cameratti. Neste álbum ambos fazem um resgate de grandes sucessos da MPB com Marta cantando as grandes compositoras como: Rita Lee, Ana Carolina, Adriana Calcanhoto, Zélia Duncan e Ricardo, nomes como: Caetano Veloso, João Bosco, Vinícius de Moraes, Djavan, entre outros. Seu terceiro CD – “Te Ver” chega em 2006, com ênfase nas canções – “Olhos de Marte” de Lucina e Zélia Duncan e a regravação de – “Medo da Chuva” de Raul Seixas e Paulo Coelho. A compositora aparece novamente com “Tribal”, dela e de Sérgio Cruz, responsável junto com Marta pelos arranjos e produção do CD. Em sua trajetória, Marta já se apresentou em grandes templos da música como: “Madame Satã” na década de 90, bares como: “Bom Motivo” e “Lanterna Bar” na Vila Madalena/SP e abriu shows para: Titãs, Jorge Bem Jor, Rádio Táxi, Ivan Lins, Cida Moreira, Geraldo Filme e Luli e Lucina. Também marcou presença em renomados espaços culturais como: “Rio Verde”, “Casa da Cultura do Butantã”, “CEU Uirapuru”, “CEU Butantã”, “Praça Elis Regina”, “Feira da Pompéia”, Casa da Cultura Municipal de Santo Amaro”, “Casa da Cultura Municipal do Tremembé”. Em 2015 gravou o vídeo-clip de sua música “A Encalhada” – (Ninguém Quer Me Amar), com divulgação pelo You Tube e Redes Sociais e prepara repertório para a gravação do seu próximo álbum.

Não há eventos agendados no momento